quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Visita ao Externato Zazzo - A primeira impressão

Este é um dos textos feito por um dos elementos do grupo, para o portefólio:


Visita ao Externato Zazzo
- Relatório -
    Quando passámos o portão, tive medo, não vou mentir. Nunca tinha enfrentado uma situação daquelas, estava rodeada por pessoas como eu mas que não agem da mesma forma.
    Após falarmos com o director, que na minha opinião é um homem extraordinário e que tem muito valor pelo trabalho que faz, fiquei mais descontraída e pronta a visitar a escola.
    A primeira impressão com que fiquei ao entrarmos nas salas de aula, foi que estávamos numa escola primária… havia desenhos coloridos e com traços imprecisos, os alunos pintavam com os dedos, havia televisões e sofás para descansarem, algumas das professoras vestiam bata (…) disseram nos todos olá, agitando as mãos e falando entre eles. Acredito que foi uma grande reviravolta no seu quotidiano, pois nunca nos tinham visto.
    Na sala das raparigas, a mulher mais velha tinha cinquenta anos e estava junto à janela entretida com o trabalho que fazia. Esta senhora tinha síndrome de down. Mas foi no piso de baixo que me senti pior, porque era aqui que estavam os alunos com um grau de deficiência mais profundo.
    Acho que as pessoas que trabalham no Externato merecem todo o meu respeito e solidariedade porque realmente não são todos os que conseguem ajudar dia após dia estas raparigas e rapazes. Os alunos merecem ainda toda a ajuda e afecto que lhes possa dar, se isso mudar a forma como vivem e se sentem.
    Esta visita abriu-me os olhos a muitas coisas que se passam na nossa sociedade e era disto que precisava para ter a certeza que escolhemos o tema certo.
    Afinal de contas ‘o amor desfaz a diferença’.


Inês Barroso, 11 de Novembro de 2010

3 comentários:

  1. Muito bonito o texto, dá realmente vontade de contribuir para causas importantes como esta.

    ResponderEliminar
  2. Que lindo meninas! Parabéns!!!

    ResponderEliminar